Edificação


Tudo o que é útil e tudo o que é nobre na Terra exige preparação.


Casa alguma se ergue sem que elemento a elemento se ajuste na concretização do plano estabelecido.


Campo cultivado reclama operações sistemáticas de limpeza e adubação, amparo e plantio.


Roupa que veste passou por múltiplas fases de trabalho desde a produção do fio singelo.


O pão mais simples não aparece, fora dos arranjos indispensáveis.


O livro, para surgir, transmitindo informações e conhecimentos, roga gestação mental e esforço de composição, letra a letra.


A sinfonia que aprimora as fontes da inspiração, requisita combinações e estudos diversos, para que os sons se harmonizem, nota por nota.


Certifiquemo-nos de que as probabilidades da mensagem sem fio vibravam na Terra, antes de Marconi.


A gravitação era realidade, antes de Newton.


Todos os ingredientes, destinados ao progresso e à civilização, ao aperfeiçoamento e à proteção da vida física, jazem potencialmente nos reservatórios da natureza.


O homem, porém, apenas desfruta aquilo que ele próprio analisou e construiu.


Assim também, no terreno do espírito.


Todos os recursos, necessários à educação e à sublimação da individualidade, à criação intelectual e à revelação do plano extra-sensorial, estão contidos, em possibilidades virtuais, nas esferas do pensamento.


Ninguém espere milagres depois da morte.


Na Terra ou além da Terra, cada pessoa somente dispõe, em si e fora de si, da cultura e do merecimento que edificou.


Autor: Albino Teixeira (Espírito)

Médium: Francisco Cândido Xavier

Livro: Caminho Espírita. Lição nº 68 Página 147

Entre em contato conosco caso sua dúvida não tenha sido contemplada entre os itens apresentados aqui.

©2018 por Pensar Espírita.