Compadece-te


Compadece-te do legislador - ele responde por muita gente.


Compadece-te do juiz - ele pode enganar-se.


Compadece-te do sacerdote - ele é responsável pelas revelações do céu.


Compadece-te do médico - ele dará testemunho de pesadas obrigações.


Compadece-te do administrador - ele sofre para decidir.


Compadece-te do servo - ele padece, aprendendo a obedecer.


Compadece-te do rico - ele partirá da Terra sem o próprio corpo.


Compadece-te do pobre - ele pode perder a boa lição da vida através da revolta ou da indisciplina.


Compadece-te do velho - ele começa a sentir os golpes da verdade.


Compadece-te do jovem - ele é suscetível de mergulhar-se nos abismos da ilusão.


Compadece-te do ambicioso - ele alcança, muitas vezes, o fim do corpo, de mãos dilaceradas e vazias.


Compadece-te- do desanimado - ele congela as oportunidades de esperança e serviço.


Compadece-te do forte - ele, nem sempre, sabe fugir às sugestões fascinantes da vaidade.


Compadece-te do fraco - ele, frequentemente, se prosterna, ante as armas do crime, convertendo-se em servidor inconsciente do mal.


Compadece-te daquele que te orienta, daquele que te obedece, daquele que te procura na condição de adversário, de amigo, de irmão...


A vida humana é uma escola vasta e bendita...


Cada inteligência encarnada se destaca, em suas classes inúmeras, através de situações diferentes...


E todas as criaturas, diante da Grandeza Divina e perante a Glória Espiritual que nos cabe atingir, apresentam, em caracteres invisíveis, mas infinitamente vivos, no próprio peito, o apelo individual de todos os tempos:


- Ajuda-me!

- Compreende-me!

- Compadece-te de mim!


André Luiz

Psicografia de Francisco Cândido Xavier

Livro: Nosso Livro

3 visualizações

Entre em contato conosco caso sua dúvida não tenha sido contemplada entre os itens apresentados aqui.

©2018 por Pensar Espírita.