Bombeiros de Deus

Temos diversas formas de auxiliar:


- suprimir a penúria;


- estender a beneficência;


- criar a generosidade;


- consolar o sofrimento.


Existe, porém, uma delas ao alcance de todos e que pode ser largamente exercida em qualquer lugar: O Donativo da

Calma nos momentos atribulados da vida.


Recorda os bens espirituais que consegues distribuir e não marginalizes semelhante recurso.


Diante de reclamações e críticas, usa a tolerância que estabeleça a harmonia possível entre acusados e acusadores;


Recebendo injúrias e ofensas, silencia e esquece os desequilíbrios de que por ventura te fizeste vítima, sustando calamidades da delinquência;


Perante a agressividade exagerada de alguém, guarda a serenidade que balsamize corações e pacifique ambientes;


Encontrando veículos de discórdia, emprega o entendimento que afaste choques e conflitos capazes de suscitar azedume e perturbação.


Em qualquer lance difícil da existência, dispões da possibilidade de atuar beneficamente com os recursos da bondade e da compreensão que entretecem a garantia da paz.


Lembra a faísca lançada impensadamente quando se transforma em fogo descontrolado e devorador.


Qualquer criatura, quando se mostre agindo sem noção de responsabilidade, pode gerar incêndios lamentáveis, destruindo os mais altos valores da vida.


Por isso mesmo, onde estivermos, sejamos nós os Bombeiros de Deus.

Autor: Emmanuel (Espírito)

Médium: Francisco Cândido Xavier

Livro: Caminhos de Volta. Lição nº 24.

Entre em contato conosco caso sua dúvida não tenha sido contemplada entre os itens apresentados aqui.

©2018 por Pensar Espírita.