Autoridade


Autoridade não é patrimônio exclusivo dos administradores, dos legisladores, dos juízes ou dos sacerdotes do mundo, como poderá parecer aos menos avisados de entendimento.


Cada criatura que detenha os tesouros da razão permanece ligada às obrigações da autoridade que, em toda a parte e em todas as circunstâncias, é mandato do Senhor.


O governante é constrangido a velar pelos governados.


O médico é responsável pelo doente.


O maior é tutor do menor.


O espírito esclarecido é devedor de luz ao ignorante que ainda se debate nas trevas.


O operário deve responder pela tarefa a que se confia.


Os pais são compelidos à orientação dos próprios filhos.


O homem que descobriu a fé renovadora deve paciência e exemplificação às consciências frias que ainda viajam no mundo, sob a neblina espessa da indiferença.


E, em torno de nossos passos, desenvolve-se a natureza, em todos os círculos de vida e amor, exigindo-nos auxílio, compreensão, carinho e assistência.


Temos autoridade sobre os animais e sobre as árvores, sobre as paisagens e sobre os acontecimentos que nos cercam e dessa autoridade daremos conta ao Poder Superior que rege o mundo e a vida.


Conhecimento é Responsabilidade.


Saber é Obrigação.


Progresso é também dívida da alma que se levanta e evolui, de vez que o plano inferior é sempre pedestal daquele que se agiganta e cresce na prosperidade material e espiritual.


Seja o Bem a Diretriz de nossa Autoridade, por onde transitemos na luta de cada dia...


Façamos de nossas horas sinais de aplicação positiva do nosso espírito aos ensinamentos do Senhor e, certo, em breve tempo, partilharemos a sublime autoridade dos verdadeiros aprendizes de Jesus, escalando em companhia deles a iluminada e gloriosa montanha da Vida Eterna.

Autor: Emmanuel (Espírito)

Médium: Francisco Cândido Xavier

Livro: Harmonização. Lição nº 03. Página 22

3 visualizações

Entre em contato conosco caso sua dúvida não tenha sido contemplada entre os itens apresentados aqui.

©2018 por Pensar Espírita.