Ante o Natal


Lembrando-te, Senhor,

A glória ao desabrigo,

Aspiramos a ser

Migalha do Natal permanente contigo!...


Faze-nos esquecer

As fraquezas e os erros que trazemos

E acolhe-nos na luz, -

Na luz eterna dos teus dons supremos...


Deixa que nós sejamos,

Na exaltação do bem que a tua vida encerra,

Inda que seja um traço pequenino

Do amor com que iluminas toda a Terra!...


Concede-nos a bênção de espalhar,

Junto daqueles que a penúria alcança,

O pão que supre a mesa

E o verbo da esperança!...


Onde a tristeza surja e a revolta se expanda

Em tormenta sombria,

Queremos ser contigo

A semente da paz e o toque de alegria...


Onde o infortúnio chore

Um sonho semimorto,

Anelamos doar, na fôrça de teu nome,

A palavra de vida e reconforto!...


Ante o Natal de volta às províncias do Mundo,

Na doce comoção que nos invade,

Transforma-nos, por fim, em parcela bendita

Da Celeste Bondade!...


Ampara-nos, Senhor, até que um dia,

Além de nossas trilhas inseguras,

Possamos nós também cantar, na harmonia dos Anjos:

- Glória a Deus nas Alturas!...


Autora: Maria Dolores (Espírito)

Médium: Francisco Cândido Xavier.

Livro: Antologia da Espiritualidade. Lição nº 20. Página 69.

2 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Crônica do Natal

Desde a ascensão de Herodes, o Grande, que se fizera rei com o apoio dos romanos, não se falava na Palestina senão no Salvador que viria enfim... Mais forte que Moisés, mais sábio que Salomão, mais su

Entre em contato conosco caso sua dúvida não tenha sido contemplada entre os itens apresentados aqui.

©2018 por Pensar Espírita.