Ante Jesus


Não compareças à frente do Cristo, presumindo-te iniciado na solução dos problemas do mundo.


É possível que a tua experiência seja uma rede escura tecida com fragmentos de ilusão.


Não procures o Divino Mestre, julgando-te forte entre os poderosos do dia. É provável que a tua segurança não resista ao mais leve sopro de sofrimento.


Não busques Jesus como quem alcançou autoridade infalível entre os homens. É provável que o teu mandato de orientação às criaturas termine, ainda hoje, por determinação das forças superiores que regem a vida.


Não te aproximes do Evangelho, impondo títulos, mesmo respeitáveis, que a Terra te conferiu à personalidade em trânsito no Plano Físico. Os títulos, por vezes, são meros enganos no jogo educativo das convenções sociais.


Procuremos o Mestre, na posição de aprendizes.


Conduzamos até Ele a receptividade da criança que, em se consagrando à simplicidade, pode acolher, sem aflição e sem mágoa, a diretriz regeneradora.


A mente infantil permanece abençoada com o selo da renovação. Desconhece o mal, não vê inimigos, ignora a culpa, não comunga com a iniquidade e não vê obstáculos para desculpar as ofensas, tantas vezes quantas se fizerem necessárias. Desfruta a paz, confia com sinceridade, aprende com presteza, sorri para a existência e, sobretudo, caminha com o espírito de surpresa, com que devemos agradecer, cada dia, as bênçãos do Criador da Vida Universal.


Não te encarceres nas conceituações exclusivamente humanas.


A vida é ascensão.


Se procuras o Cristo, na feição do homem que apenas raciocina, não abordarás com facilidade as Lições do Evangelho, mas se buscares o Senhor, na condição da criatura que ama, tudo entenderás, caminhando feliz, ao encontro do Grande Futuro.


Autor: Emmanuel (Espírito)

Médium: Francisco Cândido Xavier

Livro: Tocando o Barco. Lição nº 27. Página 92

Entre em contato conosco caso sua dúvida não tenha sido contemplada entre os itens apresentados aqui.

©2018 por Pensar Espírita.