Erro

Atualizado: Mar 1

Se você cometeu um erro, admita-o claramente.


Não fuja aos resultados.


Suporte com humildade os remoques da crítica.


Não acredite que você possa, de imediato, sanar a brecha em torno de seu nome.


Entretanto, não se ponha a chorar, inutilmente, porque esse não é o seu primeiro erro e nem será o último.


Levante a cabeça e recomece.


Demonstre sinceridade no reajuste.


Inicie a tarefa das boas ações, na escala que lhe seja possível, distribuindo parcelas de você e da sua influência, a quantos você possa ser útil, porque toda vibração de agradecimento funciona por material de reparação.


Trabalhe, ajudando sempre, na certeza de que o trabalho honesto, com o tempo, dissolve toda mágoa e apaga toda censura.


Mas não torne a incidir no mesmo erro, porquanto, quem sabe, de antemão, a falta que comete, em verdade não se encontra na armadilha do erro e, sim, está manejando conscientemente a armadilha do mal.


Autor: André Luiz (Espírito)

Médium: Francisco Cândido Xavier

Fonte: Revista Depoimentos

5 visualizações

Entre em contato conosco caso sua dúvida não tenha sido contemplada entre os itens apresentados aqui.

©2018 por Pensar Espírita.